Caninos impactados, é possível prevenir?


Os caninos permanentes superiores são dentes que apresentam impacção (ficam presos dentro do osso) com relativa freqüência. Mas a boa notícia é que em boa parte dos casos o problema pode ser prevenido com a intervenção precoce.

Imagem com dentes apinhados e caninos sem espaço para o alinhamento

Em dois estudos, recém "saídos do forno" agora no mês de outubro (2018), publicados no periódico American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics, um dos mais relevantes para a Ortodontia, são discutidos a etiologia deste problema e as possibilidades de tratamento preventivo.

Eles buscaram avaliar a relação entre as dimensões transversais (largura transversal) do arco superior e a ocorrência da impacção dos caninos permanentes. Verificaram que pacientes com caninos impactados apresentaram maxilas menores no sentido transversalmais estreitas do que pacientes que não apresentaram a impacção de caninos. Salientam a importância de levarmos em consideração esta relação durante o diagnóstico e planejamento dos casos.

Em outro estudo (Barros et al., 2018), os autores verificaram que a expansão rápida da maxila reduziu a porcentagem de rotas de impacção de caninos.

São resultados bem interessantes e reforçam a necessidade do correto diagnóstico das rotas de impacção dos caninos superiores e a importância do tratamento preventivo.

Fique atento! ;-)

#Ortodontiaemcrianças #OrtodontiaPreventiva #Aparelhosemcrianças #Orthoforkids #OrtodontiaInterceptativa #dentesimpactados