Mantenedores de espaço


Quando uma criança "perde" dentes de leite (decíduos) precocemente devido a cárie ou trauma, é possível que ela necessite utilizar um mantenedor de espaço. É importante conhecer os benefícios que esse tipo de aparelho proporciona e como ele pode ajudar a manter a saúde bucal das crianças.

Menina segurando dente de leite

O mantenedor de espaço é um aparelho feito sob medida em acrílico ou metal pelo dentista ou ortodontista. O mantenedor de espaço pode ser removível ou cimentado (fixo) aos dentes da criança. Sua finalidade é garantir o espaço para a erupção do dente permanente no lugar certo e evitar que os demais dentes migrem e causem maiores danos a oclusão. Os dentes de leite são muito importantes para o desenvolvimento da dentição, da musculatura e dos ossos faciais, e ajudam a posicionar corretamente os dentes permanentes. Quando a criança perde um dente de leite e o espaço não é mantido, pode haver necessidade de tratamento ortodôntico interceptativo ou corretivo.

Nem toda criança que perde um dente de leite necessita de mantutenção de espaço. A indicação depende da idade da criança, do estágio e desenvolvimento da dentição, da localização da perda precoce e da combinação com outros fatores oclusais. O profissional dentista/ortodontista irá avaliar cada paciente individualmente, solicitar exames complementares e definir a melhor conduta para o caso

Tipos de mantenedores de espaço

Existem basicamente dois tipos de mantenedores de espaço para crianças: os removíveis e os fixos.


Mantenedor de espaço tipo banda-alça

- Removíveis – são semelhantes aos aparelhos ortodônticos e geralmente feitos em acrílico. Em alguns casos, pode-se usar um dente artificial para auxiliar no restabelecimento da estética/ função.

- Fixos – estes aparelhos são cimentados (colados) aos dentes vizinhos ou próximos ao espaço dos dentes perdidos. Tem a vantagem de não depender da colaboração da criança no uso e evitam a perda do aparelho.

Uso do mantenedor de espaço

Depois de instalado o mantenedor de espaço, são necessários alguns dias para que a criança acostume-se a usá-lo. Os pais e à criança são orientados quanto a higiene e cuidados de forma que o tecido gengival e dentário permaneça saudável e livre da placa bacteriana e evite-se quebras ou deformações nos aparelhos.

A criança deve consultar-se com seu ortodontista regularmente para acompanhamento do caso.

#OrtodontiaPreventiva #Ortodontiaemcrianças #OrtodontiaInterceptativa #Aparelhosemcrianças